sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Construção do ORQUIDARIO

A construção do orquidario começou com a escolha do local. Procurei observar a posição do sol no inverno, na primavera e no verão; a ventilação; a umidade e a incidência dos ventos do quadrante sul .
 O local foi escolhido (foto 1, 2 e 3).
foto 1
foto 2
foto 3

A vegetação da área foi totalmente preservada, com o manejo da grama e da árvore de boldo que foram replantadas no jardim. 
A  escada de pedra existente serve de  acesso para o orquidário.
foto 4

As colunas foram feitas de massaranduba. Para a  fixação foram colocados tubos de PVC com 100 mm de diâmetros  que foram enterrados com 40 cm  de profundidade e dentro deles colocados os saibros com concreto.
Para o piso foi utilizada areia e por  cima brita 2, que foi escolhida por reter mais umidade.
Não foi feito dreno, pois foi mantido o declive original do terreno.
foto 5
foto 6
foto 7
foto 8
foto 9
foto 10
foto 11
foto 12
foto 13
foto 14

A estrutura foi fixada com parafusos e porcas, para que a medida que a madeira for secando a estrutura poderá ser ajusta.
Para a cobertura, foram feitas duas estruturas de madeira, com altura entre elas de 30 cm, sob a superior foi fixada a tela se sombreamento, mais resistente que o sombrite convencional. Por baixo do sombrite, na segunda estrutura colocamos o plástico agricola de 150 micras.

foto 15

Todo o orquidário foi fechado com a mesma tela de sombreamento, não possuindo emendas. 
foto 16

foto 17
foto 18

foto 19

foto 20
Altura: -+ 4,00m
Área total: 12m2
Capacidade para 200 plantas.

Bom, espero que as fotos sejam úteis e sirvam de exemplo para construção de orquidários.

Se voce precisar copiar as fotos fique a vontade, mas se for para republicar solicito que seja indicado a propriedade e autoria de MGloriaM, bem como um link para o blog.

.............................
Revista Arquitetura & Construção - out/95 e out/98, traz as seguintes dicas de construção para um orquidário:
O cultivo de orquídeas exige um ambiente adequado. Para quem está iniciando, os viveiros são mais recomendados. Para sua construção, o primeiro passo é a escolha do lugar, procurando um canto ensolarado e protegido de ventos. O ideal é que a fachada principal esteja voltada para a face Norte (no hemisfério Sul), o que garante melhor luminosidade e proteção do vento sul. A cobertura também deve inclinar-se nesse sentido, para facilitar o escoamento da chuva. A estrutura é feita geralmente de concreto ou madeira tratada. Sobre quatro pilares assentam-se as vigas no sentido Norte-Sul, e, sobre elas, os caibros, no sentido Leste-Oeste. É também possível usar um ripado, onde as ripas deverão ser colocadas no sentido Norte-Sul, para impedir a incidência direta do sol. Há diversas opções para a montagem da cobertura e das laterais, desde o ripado até a tela de nylon. O importante é manter um nível de sombreamento de 50 a 70%, que pode ser conseguido com o uso de tela plástica tipo Sombrite. Este espaço deverá abrigar orquídeas que precisam de diferentes quantidades de luz. Portanto, plantas que gostam de muito sol ficarão suspensas junto ao teto, fazendo sombra sobre as bancadas planejadas para abrigar as plantas mais sensíveis. Peças de madeira devem receber duas demãos de verniz com filtro solar. Para evitar a proliferação de pragas, devem ser limpas e envernizadas periodicamente. Uma vez por mês, as pedras do solo devem ser desinfetadas com uma solução de sopa de cloro e água .

................................................


Uma das primeiras dúvidas que surge quando decidimos iniciar uma coleção de orquídeas diz respeito ao ambiente propício ao seu cultivo. Se você não dispõe de espaço externo, com alguns cuidados pode cultivar suas orquídeas dentro de casa ou até no apartamento, é só construir prateleiras junto a janelas bem iluminadas, protegidas no lado de fora por uma tela, para que os vasos recebam sol filtrado.
Mas se você possui espaço disponível no quintal, um orquidário é sem duvida a melhor opção para suas orquídeas. Apesar de parecer difícil, ou caro, é possível construir um orquidário eficiente a um custo relativamente baixo. Preparamos algumas dicas de construção e funcionamento do orquidário, que irão facilitar sua empreitada.
Primeiro passo: Escolha o local.
Um dos aspectos mais importantes para o sucesso de seu orquidário, independentemente do tamanho ou de suas características, é a iluminação. Para garantir uma iluminação adequada é importante escolher um local que receba o sol da manhã.
Segundo passo: Determine o tamanho
Ao contrário do que possa parecer, nem sempre construir o maior orquidário possível é o ideal. Para a saúde de suas plantas, o local deve ser mantido sempre limpo e livre de insetos e pragas, portanto, quanto maior, mais trabalho você terá. Tenha em mente que considerando-se um espaço médio de aproximadamente 4×5 metros é possível montar um orquidário com capacidade para acomodar até 200 orquídeas. Imagine o tamanho aproximado que sua coleção terá e atenha-se a ele.
Terceiro passo: Escolha a cobertura.
Num clima como o nosso, uma boa solução é construir a cobertura com ripados de madeira, bambu ou telhas, de modo que os raios solares sejam filtrados, proporcionando luz na medida certa. No mercado há ainda o sombrite, uma tela especial para proteger as plantas do sol excessivo. Esse material chega a filtrar 70% dos raios solares, criando uma atmosfera ideal para a maioria das orquídeas, já que deixa os ambientes bem ventilados e protegidos tanto do sol como de insetos e outros animais, além de ser mais barato que a madeira.
Quarto passo: Construa um espaço com condições diversificadas.
Lembre-se, nem todas as orquídeas são iguais e, portanto, necessitam de condições diferentes. Para que todas encontrem as condições perfeitas para seu desenvolvimento, construa seu orquidário com a possibilidade de explorar diferentes espaços. Os exemplares maiores, que necessitam de bastante aeração junto às raízes, podem ficar pendurados, para isso pense em caibros mais resistente. Uma bancada ou prateleira central é um bom lugar para as mudas recém plantadas ou em fase de crescimento. Na parte de baixo, apoiadas em blocos, podem ficar as espécies que gostam de mais sombra, como os cimbídios.




2 comentários:

Vanda disse...

quero saber se pode ser feito a cobertura de telhas com ventilações dos lados,visto que so vejo coberturas de sombrite.quero fazer um orquidário mas com telhas e piso de cerâmica,isto não da certo?Agradecida e um abraço,
Quanto ao comentário,gostei muito do seu blog e as explicações foram muito boas,um grande abraço.
Vanda

PESCA ESPORTIVA disse...

olá, é impossível fazer com cobertura de telhas pois é necessário extrema ventilação e luz solar que são elementos fundamentais para o crescimento das plantas...